Crônica do Frei Hildebrando – datada de 1986

Meus preados Rádio-Ouvintes:

Nas últimas palestras estávamos tratando da VIRTUDE e CARIDADE, – Virtude tão importante a está sendo chamada até de RAINHA DAS VIRTUDES… e o próprio Nosso Senhor proclamou que é pela CARIDADE que se reconhecem seus discípulos. Por tudo isso mais umas considerações no mesmo sentido.

Digamos hoje uma palavra sobre a

M A L E D I C Ê N C I A !

Meus Amigos – NADA… NADA é tão perigoso como falar a torto e a direito sobre o próximo.

A paz de muitos lares – a união de corações pode ser quebrado por palavras desastrosamente lançadas em CONFIDENCIAS… e depois, passadas de boca em boca… assumindo, a cada passo, NOVA virulência.

Causado o grande escândalo – vem naturalmente sempre – más tardiamente o arrependimento: “Ah, se tivesse sabido disso… se tivesse sabido… é… se tivesse sabido disso… eu não teria revelado àquela pessoa o segredo, que prometera guardar sigilosamente… e não de manter a palavra dada. Agora todo mundo sabe… e como é desagradável!!!… Ah…, “se tivesse sabido isso”…

Ah! Se tivesse sabido isso… não teria feito levianamente aquela crítica… que agora corre de boca em boca… e que todo mundo repete, “A bola de neve está se transformando numa avalanche…”Ah, se tivesse sabido isso”.

“Ah… se tivesse sabido isso… não me teria calado covardemente diante daquela expressão degradante… não teria deixado de defender a amiga ausente, que maltratavam… a inocente que acusavam… más – por causa do meu silêncio, disseram aquelas coisas todas… Por minha causa… chora agora alguém e perde a confiança na vida e nas pessoas…”Ah, se tivesse sabido”…

“AH, SE TIVESSE SABIDO… não teria agitado, por tão pouco, minhas companheiras.

Elas começaram – desde então – a se desandar; desfez-se o grupo… e a paz tornou-se impossível. Tudo é entendido às avessas; os corações se encheram de azedume… os julgamentos são injustos… as intrigas impiedosas e se multiplicam!… AONDE TUDO ISSO VAI PARAR?… “Ah, se tivesse sabido isso…!”

D E V E R I A   S A B E R !!! Tendo dito.

Esta entrada foi publicada em Crônicas e marcada com a tag . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>