Crônica do Frei Hildebrando – datada de 12 de dezembro de 1970

Meus prezados ouvintes:

Outro dia deparei-me com uma oração que me impressionou bastante e que, de certo, há de interessar também aos ouvintes deste meu programa AOS QUE SOFREM. Razão porque a reproduzo aqui.

O título é: ORAÇÃO DE ALGUÉM QUE SOFRE COM OS QUE SOFREM:

Nesta hora, Senhor, quero estar só! Só, diante de ti, Contigo, para te dizer o que sinto: para te dizer a multidão de preocupações que me invade todo dia. Para fazer também  o meu pedido de bênçãos sobre toda a família sofredora deste gigante Brasil sofredor.

Sim, fico pensando, Senhor… Pensando naquela família de Nazaré: Maria, a boa serva do Senhor, sempre pronta a fazer a vontade divina. José, o carpinteiro, cumprindo com exatidão os deveres de seu ofício, para sustentar bem esta família tão humana. E, um filho! Este filho teria um grave destino. Ali estava ele! Podíamos dizer: um autêntico subversivo em germe para aquela época e, talvez, para todas as épocas. Um filho que mais tarde deveria ser caluniado, maltratado e até morto, porque sublevava o povo contra estruturas arcaicas que de há muito vinham esmagando os pobres em favor de uma elite. Este filho eras tu, Senhor, na pessoa daquele homem chamado Cristo.

E nesta hora, Senhor, em que contemplo esta família pobre, de destino santo, eu fico pensando. Fico pensando em tantas famílias pobres que são pobres, porque são exploradas, incompreendidas e abandonadas! Sofro com esta gente, Senhor. Esta família pobre que dorme nas calçadas, embrulhada em jornais velhos. Aquela do morro que não tem nenhuma comidinha para a criança que chora, de estômago vazio. Esta pobre que tem tão pouco de humano, porque lhe faltam recursos – Instrução, União, Amor, Calor humano. Eu tenho pena das crianças pobres e abandonadas. Eu compreendo, Senhor. É todo um contexto social que faz esta gente sofrer. Mas não é só. É principalmente o egoísmo humano que tira de tantos lares o resto da humanidade, que ainda existe. E tu, Senhor, nos fizeste para sermos humanos. Para sermos gente! Para sermos felizes!

Estou triste, Senhor. Confuso… Bem que gostaria de ajudar a levantar esta família pobre. Já tentei… Mas como é difícil, Senhor! Abençoa esta família brasileira que sofre na miséria, para que encontre apoio nos irmãos mais abastados. Abençoa a nossa sociedade. Tenho dito.

Esta entrada foi publicada em Crônicas e marcada com a tag . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>