Palestra de Frei Hildebrando – 10 de outubro de 1970

(Transcrita na íntegra)

Meus prezados Ouvintes:

É bem fácil e doce dizer no final de cada oração: AMÉM! Assim seja! No entanto, difícil e duro é fazê-lo nas amarguras, nos revezes, em mil contratempos e provações da vida.

É a mais curta das orações, mas também a que custa mais rezar! Amém! Assim seja!

Vem a doença com todo o seu cortejo de dores e incômodos e transtornos…AMÉM, ASSIM SEJA! Faça-se a Vossa vontade, Senhor. Vem a perseguição…Amém. Amém. Assim seja.

Fulmina-nos uma separação que nos fere tanto e nos é tão penosa. Amém. amém! Seja feita a Vossa vontade.

Sobrevêm os golpes de ingratidão, de desprezo, de humilhações, de injustiças – Amém, Amém. Assim seja!

Finalmente desolações interiores – trevas em nossa alma – martírio de tentações pavorosas – Amém, Assim seja.

O Amém – o SIM, “Senhor, aceito-o” são as palavras mais belas que possamos proferir nessas conjunturas. Significam o abandono cego, total da nossa vontade à Vontade Divina – e é nisso precisamente que consiste a perfeição, a santidade.

Guido de Fontgallant, aos 11 anos, já é um taumaturgo e morre como um santo, todo abrasado de Amor divino. Que fez de extraordinário essa criança? Pronunciou toda sua vida um belo SIM a Jesus, e aceitou, num SIM heroico, o sacrifício da vida e de todo seu ideal de sacerdócio!

Meus amigos, o SIM, o AMÉM – Assim seja – Seja feita a Vossa vontade, Senhor – fazem milagres de graça. A alma transforma-se num SIM vivo; cada suspiro, cada passo é um AMÉM abrasado que se vai juntar ao AMÉM celeste.

Meus prezados Ouvintes – que Nossa Senhora que não somente na hora da anunciação mas também no alto do Calvário, ao pé da cruz com seu divino Filho proferiu o seu sublime “Fiat”. Aconteça em mim e comigo a sua santa vontade – que ela alcance a todos nós a graça de repetirmos também sempre, em todas as contingências da vida: FIAT. Amém! Assim Seja. Tenho dito.

Esta entrada foi publicada em Crônicas e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Uma resposta a Palestra de Frei Hildebrando – 10 de outubro de 1970

  1. Cleide Farias disse:

    Caríssimos,
    É com muita saudade que comento… Tive a feliz experiencia de um retiro do Santos Anjos, na Casa de Retiro São Francisco. Guardo as beneficências deste tempo de outrora singular. La experimentei a oração que se constrói no silêncio, e a contemplação. Hoje sempre que reflito no silêncio de Maria, recordo-me do que comecei a aprender na Casa de Retiro São Francisco, há 10 anos atrás.

    Tenho vivido um período de adaptação, turbulento e conflituoso… Hoje senti esta vontade de voltar à Casa de Retiro S.F. afim de me recolher em oração e buscar em Deus o que se perdeu de mim.

    Assim, encontrei esta fatídica história da Casa de Retiro São Francisco… Só tenho a dizer que a Casa é um espaço para a alma e os que se poem a servir nela são como médicos. Não é justo tornar Museu um Hospital ativo!

    Que Deus abençoe a todos!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>