Mais uma crônica do Frei Hildebrando – datada de 13 de agosto de 1983

Meus prezados Rádio Ouvintes:

Todos nós, de modo geral, pendemos um pouco para o pessimismo. Nos outros, vemos, quase de preferência, os defeitos – o lado escuro, esquecendo totalmente os aspectos claros e positivos de uma pessoa… de um colega… de um amigo!! É triste isto… mas o fato é este.

Por outro lado, desanimamos tão facilmente, quando os obstáculos surgem e as dificuldades se agigantam. Perdemos o entusiasmo… a iniciativa, só porque alguém nos melindrou… ou pisou nos calos.

Todo o nosso idealismo morre, porque fulano nos traiu… e sicrano não correspondeu ao nosso voto de confiança. Nosso maior anseio é: viver em paz!… e todo mundo ao nosso lado… sem inimigos!

Toda a nossa existência se modifica, quando acreditamos no valor das pessoas, encarando-as pelos ângulos positivos e não negativos!

Nosso cotidiano é feito de coisas pequenas, de tarefas nem sempre brilhantes, de gestos humildes e simples, quase anônimos… mas que podem e devem ser engrandecidos.

Você, Amigo, já refletiu sobre o valor de um sorriso, presenteando a alguém? Da mão amiga, pousando sobre um ombro abatido?… no valor de uma ligeira conversa com o velho solitário, a quem ninguém dá atenção?

A atenção dispensada a um coração que precisa desabafar; uma esmola ao mendigo esfarrapado que bate à nossa porta; UM “DEUS LHE PAGUE” ao motorista de ônibus ou taxi; uma rápida ajuda ao dono do carro que enguiçou na estrada…. Pequenas coisas,… insignificantes gestos!!

MAS …QUANTO VALEM… quanto pesam… quanto confortam…!!!

Podemos passar pela vida, omitindo-nos egoisticamente, nos pequenos ou grandes acontecimentos. Ao contrário, podemos também, valorizar nossa existência!!… colocando simpatia… otimismo… compreensão e amor em todos os nossos gestos, pensamentos e ações cotidianas!

Disse alguém: “O grande segredo da felicidade é: SABER ADIVINHAR… saber adivinhar as alegrias e os sofrimentos… as vitórias e as derrotas de nossos irmãos de caminhada!!!

Tenho dito.

Esta entrada foi publicada em Crônicas e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>